Dicas

Autoavaliação de férias: por que a reflexão é importante e como fazê-la?

Professor em sala de aula vazia: aproveite a tranquilidade para fazer uma autoavaliação de férias.
Escrito por Lilo

Se ninguém parasse para analisar o que faz de certo e errado, nós nunca evoluiríamos. Pensando nisso, é importante que professores aproveitem o recesso escolar para fazer uma autoavaliação de férias e se preparar para o próximo ano letivo com uma reflexão sobre seu trabalho.

Mesmo que alguns setores da sociedade não reconheçam a importância dos educadores, são esses profissionais que moldam o futuro da sociedade. A autoavaliação de férias é uma forma de ajudarmos o mundo a ter um futuro melhor.

Vamos melhorar!

Professor com a cabeça substituída por ponto de interrogação em frente a quadro negro: as férias podem ser momento de reflexão.

Como fazer uma autoavaliação de férias

O processo de autoavaliação de férias fica muito mais fácil quando você mantém um registro do trabalho realizado com seus alunos ao longo do ano. Pode ser um diário ou mesmo os registros de atividades em sala. A agenda digital também pode ajudar a recuperar algumas dessas ações.

Através disso, anote quantas atividades de cada tipo foram realizadas. Comece sua autoavaliação de férias fazendo uma reflexão sobre a frequência de uso de certas atividades, se foi a ideal ou algo deixou a desejar.

Por exemplo: quantos livros foram lidos com as crianças? Será que o ideal teria sido uma quantidade maior de leituras? A criatividade do aluno foi suficientemente estimulada através das atividades propostas ou os exercícios foram protocolares?

Importante é também analisar se algo foi feito em excesso e deve ser repensado. Talvez você tenha realizado uma boa quantidade de atividades de leitura, mas deixou tudo concentrado em uma única parte do ano, ou tenha focado tanto na leitura que os exercícios de matemática perderam o espaço.

A reflexão a ser feita, no caso, é sobre como melhor organizar o próximo ano letivo. A partir daí, é possível usar a autoavaliação de férias como uma ferramenta para começar o planejamento pedagógico do ano seguinte usando seus erros e acertos como referência.

Lidando com os alunos

Outro fator importante de se analisar na autoavaliação de férias é se a relação entre o professor e o aluno foi bem sucedida, principalmente no que diz respeito ao manejo de expectativas. Quando esperamos que todos os alunos sejam alfabetizados dentro de um determinado tempo, por exemplo, podemos acabar pressionando alguns além do necessário só para atender a uma estimativa que não deve ser universal, visto que cada criança tem seu ritmo.

Uma reflexão sobre a forma como reagimos com relação ao tempo de aprendizado e também à direção que os alunos tomaram no ano é uma boa forma de aprender com a autoavaliação de férias. Erros como esse podem ser evitados no futuro.

Processos em sala de aula

Com certeza sua escola segue uma metodologia e uma corrente de ensino específicas. A autoavaliação de férias pode ser um momento para descobrir essa proposta da escola está sendo seguida à risca.

Converse com o restante do corpo docente e peça opiniões sobre momentos em que você pode ter se desviado da corrente pedagógica adotada pela escola. Não tenha medo de interagir e ouvir críticas, deixe claro que a intenção é realizar uma reflexão para fazer um trabalho o mais próximo possível daquilo que é exigido pela escola.

Dedicação à sala de aula

A autoavaliação de férias é também o momento certo para se perguntar sobre sua dedicação aos alunos. Claro, a resposta pode ser que sim, você tem se dedicado, mas questionar onde podemos melhorar é sempre produtivo.

Faça uma reflexão sobre os momentos em que poderia ter se esforçado mais como educador para alcançar mais com seus alunos. Talvez você tenha tomado algumas decisões baseadas num desânimo de tentar algo diferente ou mais complexo. Talvez tenha deixado de estimular os alunos a ter motivação para aprender algo novo.

Essa autocrítica é importante, mas não pegue pesado demais consigo mesmo na autoavaliação de férias. Erros são normais e nem sempre temos a energia necessária para fazer o melhor. É justamente essa a função dessa reflexão: descobrir como estar mais motivado para dar o seu melhor.

Professora dá aula em meio à natureza: a autoavaliação de férias é um bom momento para planejar novas atividades.

Transformando a reflexão em ação

Com a autoavaliação de férias feita e o ano de 2018 no retrovisor, é hora de tomar atitudes que transformem o que pensamos em ação. O primeiro passo é anotar aquilo que pretendemos mudar e transformar essa reflexão em meta.

Trace objetivos baseados na conclusão da autoavaliação de férias, começando por aquilo que pode ser medido com números: quantidade de atividades criativas, livros lidos, atividades extracurriculares, participação em atividade sociais para desenvolvimento de sensibilidade.

Depois, trace também objetivos menos específicos: respeitar melhor a corrente pedagógica da escola, forçar menos as expectativas sobre os alunos, etc. Procure o melhor para se aperfeiçoar.

A autoavaliação de férias é também uma boa época para pensar sobre a metodologia de ensino adotada. Talvez você não queira alterar completamente a diretriz, mas a inclusão sobre ferramentas de outros métodos pode ser muito interessante. Conheça alguns deles para poder pensar melhor!