Educação

Aprenda a trabalhar a sensibilidade da criança na escola

sensibilidade da criança na escola:Criança sentada em mesa sorrindo com livro na mão. Representa a alegria na sensibilidade da criança na escola.
Escrito por Lilo

A infância é um momento muito importante na construção emocional da criança, o que torna o ato de trabalhar a sensibilidade da criança na escola algo fundamental. Mas como trabalhar as emoções na criança para que ela saiba lidar com o que sente?

Muitos especialistas tratam a questão da sensibilidade da criança como uma prioridade. Nos estágios iniciais do aprendizado, ela pode ser ainda mais prioritária do que até a alfabetização.
Vamos juntos aprender mais sobre a sensibilidade da criança na escola? Então vamos lá!

O espectro emocional

Da mesma forma em que, quando bebês, os pequenos aprendem como funcionam suas mãos e pés, nos primeiros estágios da sua infância eles vão começar a experimentar e explorar suas emoções. Isso é parte do seu crescimento.
A exploração da sensibilidade da criança na escola pode ser guiada por professores de forma a ajudá-las a entender melhor suas experiências e o seu dia a dia. A principal forma de atingir esse resultado é através de conversas sobre os sentimentos.

As crianças não nascem sabendo o que é alegria: nós ensinamos isso a elas ao chamar os momentos de riso e diversão de felicidade. O mesmo acontece com o resto do espectro emocional. É preciso que a criança entenda o que sentiu em todos os momentos, e aí entra o trabalho dos educadores.

sensibilidade da criança na escola: Criança sobre chão de madeira com um pedaço de papel vermelho recortado em forma de coração. Sensibilidade da criança na escola, empatia e amor.

Quando uma criança passar por um momento de felicidade, raiva, medo ou qualquer outra emoção, é interessante questioná-la sobre o que ela sentiu, explicando do que se trata. É importante entender também que não se deve questionar ou repreender o que foi sentido.

Exercícios de sensibilidade da criança na escola

É muito interessante para os pais e educadores dialogarem sobre exercícios para sensibilização das crianças.
Para estimular a sensibilidade, é preciso primeiro partir do princípio de que os pequenos são sensíveis, em maior ou menor grau. É preciso pensar como as brincadeiras podem levar a um maior contato com a empatia e sensibilidade da criança.
Uma boa forma de estimular as crianças são as atividades artísticas. Pode parecer que num primeiro momento os pequenos não tem como reproduzir em pinturas e esculturas aquilo que estão sentindo, é importante pedir que o façam. Isso os estimula a procurar as emoções internas.
Outra forma são as brincadeiras de faz-de-conta, onde a imaginação da criança é estimulada. Você pode direcionar as histórias que vão surgindo para ajudar o pequeno a entender como se sente com relação aos pais, aos colegas e aos educadores.
Uma terceira forma é estimular atividades em equipe, que exigem a cooperação entre as crianças. Ao lidar com as satisfações e frustrações resultantes desses exercícios de forma guiada pelo educador, eles vão desenvolvendo e entendendo suas próprias emoções. Nesse processo, elas passam a investigar mais sobre si mesmas e sua personalidade.

Como responder à sensibilidade da criança?

É muito comum que se repreenda uma criança com raiva, ensinando-a que simplesmente não deve sentir os sentimentos mais negativos. Isso pode ser um caminho para problemas de comunicação.

sensibilidade da criança na escola: Duas crianças de costas caminhando em um campo de flores. A interação para o desenvolvimento da sensibilidade da criança na escola.

O melhor é ensinar a criança a questionar e controlar os sentimentos negativos, ensinando os riscos de se agir de cabeça quente. A lição pode demorar a ser aprendida e exige paciência de pais e educadores, mas o efeito positivo na formação dos pequenos é notável.
A criança precisa aprender a lidar até mesmo com os sentimentos positivos. Se ela se perguntar os motivos dos sentimentos bons ao sentir paz ou felicidade, saberá sempre onde encontrar a parte boa de sua sensibilidade. Ao se entender o que é paz, ela passa a buscar a paz.
Estimular a sensibilidade da criança na escola, enfim, não é sobre tornar a criança vulnerável aos próprios sentimentos e às futuras pressões sociais. É, na verdade, sobre o entendimento próprio e as bases para um bom psicológico.

Como conversar com os pais sobre a sensibilidade da criança

A tarefa de trabalhar a sensibilidade da criança não é uma exclusividade da escola. Os pais têm que estar dentro do processo e a comunicação entre eles e os educadores precisa ser constante.
Em alguns casos, as crianças podem reagir com alterações de personalidade a mudanças bruscas em seu dia a dia. Algumas vezes, os pais não se sentem à vontade para discutir as causas desses comportamentos com a escola, mas precisam ser informados.
Por exemplo: se um aluno anteriormente calmo e gentil começa a se comportar de forma rebelde, pode ser uma reação a alguma alteração em sua vida. Algo precisa ser feito, e há limites para até onde os educadores podem ir sem o envolvimento dos pais.
Para que os problemas possam ser superados, a saída não é confrontar a criança. Ser um antagonista dos sentimentos infantis fará com que a criança desista de se comunicar. O certo é oferecer ajuda para entender o que o pequeno está sentindo.
Para todos os casos, a sensibilidade da criança deve ser sempre trabalhada e estimulada. Assim, ela cresce livre de amarras e com mais espaço para viver e sonhar!

E aí, gostou das nossas dicas de como tratar a sensibilidade da criança na escola? Então confira outros assuntos sobre educação infantil no nosso blog!